Banner Haras Regina Topo
05 Fev 2018 | 21:34:29

12.844 vezes, Jorge Ricardo!

Ídolo do esporte brasileiro, Jorge Ricardo iguala recorde de Russell Baze e leva fãs às lágrimas na jornada noturna de segunda-feira, no Jockey Club Brasileiro.

Ricardinho vibra com a vitória de Jubiléia para delírio dos fãs ao redor do mundo

Imagem: Marília Lemos

Se no domingo Jorge Ricardo desembarcou no Rio de Janeiro em busca de outro feito histórico, em sua mítica carreira, o ídolo das rédeas atingiu, nesta segunda-feira (5), o tão almejado objetivo. Para delírio dos turfistas presentes à jornada noturna do Jockey Club Brasileiro, bem como daqueles que acompanhavam o páreo à distância, Ricardinho venceu a sexta prova da programação, com Jubiléia, para conquistar a 12.884ª vitória e igualar, assim, o recorde mundial detido por Russell Baze.

No melhor estilo Jorge Ricardo, a corrida foi decidida, pelo piloto, ainda na curva. Tomando a primeira colocação, Ricardo não permitiu que Jubiléia diminuísse o ritmo, em que pese acionar na dianteira. No tiro direto, Forewoman (Drosselmeyer) foi quem mais se aproximou de Jubiléia. Esta, no entanto, resistiu aos avanços da adversária, para sacramentar a vitória logo na altura dos 200 finais.

Em pé nos estribos, Ricardo vibrou com o êxito da crioula do Haras Kigrandi, que pertence ao Haras Sweet Carol. Filha de Rock of Gibraltar e Ursa Point (Nugget Point), Jubiléia é treinada por Adélcio Menegolo e conquistou a primeira vitória da campanha ao percorrer os 1.300m na areia (houve mudança de raia) em 1:22.08.

Depois de uma foto da vitória extremamente concorrida – com direito à presença, inclusive, de outros jóqueis que celebraram a conquista do colega de profissão – Ricardo foi premiado com uma placa, na tribuna de honra do Jockey Club Brasileiro. O jóquei recebeu, igualmente, uma camisa do Botafogo, time de coração, com a inscrição do número 12.844. Ladeado pela mãe, filhos e esposa, Ricardo agradeceu a todos que lhe proporcionaram a igualdade do recorde e dedicou a conquista, bastante emocionado, ao pai, Antônio Ricardo, falecido em 2010.

Desde Taim, que rendeu a Ricardinho a primeira vitória, em 1976, até Jubiléia, o jóquei protagonizou trajetória talhada pelas vitórias e números improváveis. Ganhador de 24 estatísticas consecutivas no Jockey Club Brasileiro, o homem das inumeráveis vitórias, ao se transferir para a Argentina, em 2006, emendou outros 4 títulos entre os jóqueis, no país vizinho. Tendo emprestado seu dom a centenas de proprietários e profissionais, ao longo dos anos, Ricardo também rendeu toque especial à montaria de emblemáticos animais. Dentre eles, seu eterno companheiro, Much Better, com quem venceu o Grandes Prêmios Brasil (gr.I), São Paulo (gr.I), Carlos Pellegrini (gr.I), por duas vezes o Latinoamericano (gr.I) e, de quebra, se tornou o primeiro jóquei brasileiro a atuar numa edição do Prix l’Arc de Triomphe (gr.I).

Salve, Jorge Ricardo!

Mais notícias

França: preparatórias para o Prix l’Arc de Triomphe (gr.I) movimentam Chantilly

Cracksman, Bateel e Dschings Secret mostraram seus cartões de visita para o meeting do Prix l’Arc de Triomphe. Ribchester garantiu seu quarto G1.

Ler na íntegra

Leilão da Criação Nacional ABCPCC: relação de criadores e proprietários participantes

Ao todo, 240 animais serão inspecionados para a composição do evento.

Ler na íntegra

Conferência debate políticas antidoping adotadas no Uruguai

Evento foi realizado em Maroñas no último dia 21 de abril

Ler na íntegra